Home
Introdução
Artigos
Avivamento
Curiosidades
Estudos Bíblicos
Edificação
Igreja Pedra Viva
Jóias Raras
Minhas Reflexões
Ministério Cristão
Novas de Alegria
Seleções Notáveis
Fale Comigo
Recomende
teste
Estudos Bíblicos
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
A conquista da comunhão
Pedro Liasch Filho

O fato de nunca vir a ser intolerante para com os irmãos, de nunca acusar alguém, nunca se vingar nem expressar vingança, buscar sempre a reconciliação, amar a todos, até aos inimigos, e perdoar sempre e estar em paz com todos os semelhantes, expressa o verdadeiro significado de andarem Espírito” (Gl 5.16, 18). Na realidade, significa viver a liberdade da santificação. É o que a Bíblia chama separação do império das trevas para o Reino do Filho do amor de Deus, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados (Cl 1.13, 14).

Observe-se que os termos “santo”, “santificado” e “santificação”, derivados do grego ágio, significando “separado” e “separação”, estão ficando fora de moda. Nas palestras e pregações de hoje, o tema “santificação” quase sempre é excluído. Ou não se dá importância à doutrina da santificação ou ela é omitida.

Aparecendo cerca de 220 vezes no Novo Testamento, as palavras “santo”, “santificado” e “santificação” e outros termos correlatos indicam o fato de que os cristãos foram separados (isto é, tirados do império das trevas) pelo Senhor para se tornar propriedade dele. “Vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9).

Por meio do processo de santificação da vida cristã, ou seja, da separação do mundo, ficamos livres do hábito e do domínio do pecado. Não permita o crente continue o pecado dominando o seu corpo mortal, uma vez que ele está debaixo da graça (Rm 6.12-14).

Esse processo contínuo de separação não só favorece como consolida a comunhão dos santos, pela qual o edifício de pedras vivas, como igreja local, se transforma em partícula da universal igreja de Cristo, a mais poderosa instituição da Divindade jamais vista sobre a face da terra (Mt 16.18).

Se para você, porém, é difícil viver a realidade em Cristo, ou seja, a vida de separação do mundo, não desanime nem se conforme com o fracasso. Recomenda a Bíblia que não nos conformemos com o mundo, e acrescenta: “Transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2; ARA).

Na verdade, a providência para sair do marasmo espiritual já está à nossa disposição: significa buscar a revelação da Palavra. Ela não só nos esclarece a mente, como também fornece a compreensão necessária para podermos rejeitar o caminho mau: “A revelação das tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples” (Sl 119.130; ARA). E mais: “Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho” (Sl 119.104).

Assim, trilhando livremente o caminho de Cristo, que é o da santificação, viveremos em plena comunhão com Deus e com os irmãos. Mas caso venhamos a nos desviar desse caminho, seja para a direita, seja para a esquerda, visando a nossa restauração o Senhor que nunca desiste de nós, por meio da sua voz, a voz do Espírito, ele nos alertará, no íntimo de cada um, como bem diz o profeta Isaías: “Quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele” (Is 30.21).

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar