Home
Introdução
Artigos
Avivamento
Curiosidades
Estudos Bíblicos
Edificação
Igreja Pedra Viva
Jóias Raras
Minhas Reflexões
Ministério Cristão
Novas de Alegria
Seleções Notáveis
Fale Comigo
Recomende
teste
Curiosidades
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Obras incríveis do Divino Artista
Pedro Liasch Filho

É incrível saber que cada um dos mais de 140 bilhões de seres humanos que viveram na terra se apresenta com características físicas totalmente distintas e com personalidades inteiramente diferentes.

Segundo os cientistas John Sulston e John Craig Venter, respectivamente co-responsáveis pelo mais recente e o mais extraordinário feito científico de todos os tempos, o mapeamento genético, o genoma é o conjunto de instruções necessárias para formar um ser humano. Essas informações estão no DNA, uma longa molécula em formato de dupla hélice que carrega os genes compostos por quatro elementos básicos, consignados pela sigla ATCG: Adenina (A), tiamina (T), citosina (C) e guanina (G).

Os cientistas afirmam que se o genoma fosse um livro os componentes do DNA, o código da vida, seriam as letras A, T, C e G; os genes formados por essas letras seriam as palavras; os cromossomos, formados pelas palavras, seriam os capítulos; o DNA, reunindo todas as informações genéticas de uma pessoa, seria o texto; e finalmente o homem seria uma coleção de 100 trilhões de livros, isto é, as células, contendo todas elas uma cópia completa de DNA.

Para suprir todas as necessidades do corpo humano, por exemplo, a queima de combustível com oxigênio, requerendo esfriamento e lançando fora os detritos, o Criador dotou esse corpo de um recurso extraordinário: o sistema sangüíneo.

O sangue leva para cada célula do corpo todo o combustível, todos os complexos químicos que controlam os vários processos, e ainda um número de guardas, incalculável, denominados glóbulos brancos, os quais, não protegem o corpo contra as infecções, mas também previnem contra as hemorragias e outros perigos.

Quanto mais observamos as maravilhas do corpo humano, mais somos obrigados a concordar com as declarações da Palavra de Deus (Sl 139.14-16): “Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção. Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir”.

A incrível variedade das obras de arte do Criador, no entanto, não se limita apenas aos seres humanos. Segundo o Dr. Irwin A. Moon, do Instituto Científico Moody (ICM), o  universo é um enorme e transbordante cofre de tesouros imensuráveis e incalculáveis, os quais foram descobertos não faz muito tempo com o auxílio de dois aparelhos especiais, a saber, o telescópio, inventado por Jan Lippershey, e o microscópio, criado por Zacarias Jansen.

O telescópios faz descortinar diante de nossos olhos as maravilhas do espaço sideral. o microscópio desvenda o mundo pequeníssimo, ou seja, tudo quanto é tão pequeno que não se pode ver a olho nu.

Observe-se que a imensidão do espaço é tão esmagadora que, propagando-se a luz a uma velocidade de 300 mil quilômetros por segundo, um ano-luz representaria uma distância astronômica de quase 9,5 trilhões de quilômetros. Isso é fantástico, incrível, extraordinário!

Se, contudo, você quisesse visitar a lua, o nosso mais próximo planeta, à velocidade do som, isto é, a cerca de 1220 quilômetros por hora, você levaria 13 dias para chegar . No entanto, para chegar ao sol, na mesma velocidade, a viagem levaria mais ou menos 14 anos. para atingir a outra estrela mais próxima da terra, também na velocidade do som, levaríamos 2.800.000 anos.

Veja que a nossa via láctea, que se compõe de mais ou menos 100 bilhões de estrelas, tem um diâmetro de 100 mil anos-luz aproximadamente. Para alcançar a mais próxima galáxia, a luz da nossa via Láctea teria de viajar mais de um bilhão e meio de anos. Segundo estimativa dos cientistas, descobriu-se pelo menos 200 bilhões de aglomerados galáctico. Note-se que cada um deles se compõe, em média, de centenas de milhões de sois.

Na verdade, o Universo não acaba nos limites conhecidos do espaço estelar, pois existem, além deles, milhões de outras galáxias, todas elas se afastando uma das outras a velocidades fantásticas. Acredita-se que os limites do Universo telescopicamente observáveis estendem-se de nós, e em todas as direções, no mínimo a dois trilhões de anos-luz de distância. De fato, a criação é inimaginável e extraordinariamente impressionante.

À vista disso, os homens, através dos séculos, têm construído enormes telescópios, como, por exemplo, o gigante de Palomar e o mais recente Hubble com lentes gigantescas de mais de 200 polegadas, capazes de revelar objetos a uma distância maior do que bilhões de anos-luz. Outro telescópio gigantesco com 12 metros de diâmetro está sendo construído no deserto do Atacama, no norte do Chile, a uma altitude de 5.100 metros. O detalhamento de sua imagem será 10 vezes melhor do que o apresentado pelo telescópio Hubble

Se, por um lado, o telescópio descobre o macro-universo, por outro, o microscópio revela o micro-universo, o lado inferior das maravilhas de Deus. Até onde se pode observar microscopicamente, as menores partículas conhecidas como subatômicas que fazem parte da estrutura atômica, os átomos, têm uma grande semelhança com o nosso sistema solar e com o universo, uma vez que eles possuem elétrons que giram em torno de um núcleo em ordens regulares.

Encontram-se desse outro lado das maravilhas de Deus criaturas e coisas incríveis. Existem, por exemplo, um tesouro escondido nos flocos de neve, além do grande valor que eles representam quando se derretem e descem as colinas a fim de formarem os rios. Não fazemos idéia de quantos flocos existem numa encosta coberta de neve, cujos números seriam incalculáveis e perderiam todo e qualquer significado, porém, são indescritíveis.

Segundo o Dr. Moon, cada floco tem uma forma hexagonal, uma extensão direta do desenho básico de Deus no plano atômico. Aqui, porém, termina qualquer semelhança entre os flocos de neve, pois, cada um é diferente do outro. Cada um, em si mesmo, é uma jóia delicada e resplandecente, feita de gelo. Quer isso dizer que o modelo de cada floco de neve é modificado e enfeitado de inúmeras maneiras, de tal modo que nunca se encontrará dois flocos iguais. Embora perfeito, cada um deles é totalmente diferente de todos os outros.

A equipe do ICM também descobriu verdadeiros tesouros no deserto. Um dos achados impressionantes é a planta barriga, assim chamada com muita propriedade, pois é tão pequenina que pode ser vista de barriga, ou seja, de bruços, e ainda com o auxílio de uma lente.

Até a bem pouco tempo, a planta barriga era desconhecida pela própria ciência. Assim, a existência dessa delicada e perfeita criatura de Deus era inteiramente ignorada por todos quantos por ela passavam. No entanto, estava ela com toda a sua extraordinária beleza a dar testemunho da grandeza do Criador.

À vista de tudo isso, fica a pergunta: Poderia um Deus tão grande, criador de tão vasto e ilimitado universo e de incontáveis corpos celestes, bem como, um Deus assim pródigo, por exemplo, na criação da maravilha do ser humano e no cuidado com um simples e insignificante floco de neve vir a se interessar pela vida e o destino do homem? Como podemos deixar de crer que Ele se preocupe com cada um de nós?

Veja que, quanto a nós, seres mortais, o interesse de Deus vai além do nosso bem-estar físico e mental, a saber, da nossa saúde, o resultado de um bom e harmonioso funcionamento do nosso corpo, seja do sistema respiratório, seja do sistema sangüíneo, seja do sistema nervoso. Na verdade, vai muito além disso, uma vez que atinge o âmago da nossa vida, o nosso espírito.

Em vez de fazer dos homens robôs estereotipados para viverem sob seu comando, Deus preferiu nos dotar de um raciocínio e de uma vontade livre, a fim de podermos escolher por conta própria o nosso destino quanto à eternidade, a qual ele assim nos apresenta de forma bem clara: “Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam, e para que vocês amem o Senhor, o seu Deus, ouçam a sua voz e se apeguem firmemente a ele...” (Dt 30.19, 20; NVI).

Diz a Bíblia que o maior interesse de Deus para conosco é o nosso bem-estar espiritual, não nesta vida, mas também para toda a eternidade. Ele planejou tudo quanto necessitamos, de maneira ampla e maravilhosa, para que alcancemos o seu alvo: transformar os homens, suas criaturas mortais, em filhos queridos, a fim de levá-los para o céu, onde viverão com ele para todo o sempre.

“No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus” (Jo 1.1; NVI).

Aquele que é a Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus” (Jo 1.10-13); NVI. 

Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; e creiam também em mim. Na casa de meu Paimuitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver” (Jo 14.1-3).

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar