Home
Introdução
Artigos
Avivamento
Curiosidades
Estudos Bíblicos
Edificação
Igreja Pedra Viva
Jóias Raras
Minhas Reflexões
Ministério Cristão
Novas de Alegria
Seleções Notáveis
Fale Comigo
Recomende
teste
Edificação
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Salvos por fidelidade a Cristo
Pedro Liasch Filho

 

O irmão Costruba, cristão russo que fugiu da União Soviética no tempo da perseguição comunista, a quem conheci em Londrina, em 1957, contou-me um caso impressionante ocorrido numa comunidade evangélica da Rússia. O fato aconteceu quando a KGB, a polícia secreta russa, deu uma batida numa das igrejas clandestinas de Moscou.

Existia na Rússia, nessa época, dois tipos de igrejas: A igreja oficial, permitida e amoldada aos interesses do Estado; e a igreja subterrânea, que, fiel seguidora da Bíblia, não se submetia ao governo. Por isso mesmo, os seus membros eram perseguidos até à morte.

A polícia vinha suspeitando de que num bairro afastado da cidade, numa certa casa situada no fim da rua do mercado, estaria ali uma comunidade evangélica efetuando cultos clandestinos. Feita uma longa investigação, constataram que as reuniões se faziam realizar regularmente às segundas-feiras.

Tudo aconteceu, nesse local, quando, como de costume, a igreja estava reunida cantando e louvando a Deus. Ouvindo-se um barulho fora, alguém olhou pela janela e constatou que era a polícia.  Logo, os crentes perceberam que realmente estavam diante de um grande perigo. Ou eles seriam presos, ou seriam mortos.

De repente, os soldados da KGB, armados, assustadoramente arrombaram a porta e entraram. Foi uma cena chocante. Fato inusitado, porém, é que diante do perigo de morte, a maior parte dos cristãos que se encontravam no local fugiu desesperada. Uns pularam pelas janelas; outros, arrombando portas, saíram correndo pelos fundos.

No entanto, passado o tumulto, os soldados notaram que um grupo de crentes, sem esboçar a menor reação, permanecia no mesmo lugar. Alguns continuavam imóveis, e outros oravam a Deus. Os soldados, avançando para prendê-los, porém o comandante ordenou que parassem. E, por alguns instantes, ficou observando aqueles cristãos.

Em seguida disse aos soldados: Deixem estes crentes, e vão atrás daqueles covardes que se evadiram. Estes foram corajosos e demonstraram fidelidade à sua religião. Virando-se para eles, disse-lhes: Considerando-se que vocês demonstraram firmeza de e energia moral ante o perigo, podem ficar. precisam arrumar outro lugar para se reunirem.

Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2.10).

Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra”. Ap 3.10.

“E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim será salvo” (Mt 10.22).

Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo” (2Tm 2.11-13).

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar