Home
Introdução
Artigos
Avivamento
Curiosidades
Estudos Bíblicos
Edificação
Igreja Pedra Viva
Jóias Raras
Minhas Reflexões
Ministério Cristão
Novas de Alegria
Seleções Notáveis
Fale Comigo
Recomende
teste
Edificação
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
O Rei está voltando
Pedro Liasch Filho

 

As notícias sombrias de hoje nos apontam para o maior acontecimento jamais visto em todos os tempos: A volta de Jesus – o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Os sinais da sua vinda estão se cumprindo à risca: imoralidade, violência, ódio, guerras, epidemias, calamidades, fome, terremotos, maremotos (tsunamis), etc.

Segundo dados do US Geological Survey National Earthquake Information, o aumento dos terremotos e maremotos nos últimos 500 anos é assustador: No século XV, houve 115; no século XVI, 253; no século XVII,378; no século XVIII, 640; no século XIX, 2119. no século XX, o número chegou a 6672 (um acréscimo de quase 6000% com relação ao século XV), totalizando 10.062 tremores sísmicos.

Tudo nos mostra que Cristo volta./Breve Jesus voltará!/ deste mundo o mar se revolta;/Breve Jesus voltará.

O que você está pensando a respeito dessa realidade? Indiferença não lhe será possível. Você está preparado para a volta de Cristo? O Rei está voltando!

Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai. Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. Pois nos dias anteriores ao Dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o Dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem” (Mt 24.36-39).

Assim, se alguém lhes disser: Ele está , no deserto, não saiam; ou: Ali está ele, dentro da casa, não acreditem. Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem” (Mt 24.26, 27). 

Será um dia terrível e glorioso ao mesmo tempo, como bem o retratou Antônia Faria Liasch em seu hino A Vinda do Senhor:

O céu, a terra, e o mar também/se abalam com fragor./O sol e a lua no além/não dão seu resplendor./Estrelas do céu cairão!/Tremenda escuridão!/Não houve e jamais haverá/maior tribulação./As tribos se lamentarão/pasmadas de terror./Porém os justos subirão/na vinda do Senhor.

“O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada” (2Pe 3.10).

Contudo, Jesus disse para não ficarmos perturbados, pois na casa do Pai há muitas moradas. Quando ele foi para o céu, também nos disse que iria preparar lugar para nós. E nos fez a promessa de que voltaria e nos levaria para junto dele, a fim de que onde ele estiver estejamos nós também (Jo 14.1-3).

Portanto, irmãos, sejam pacientes até a vinda do Senhor. Vejam como o agricultor aguarda que a terra produza a preciosa colheita e como espera com paciência até virem as chuvas do outono e da primavera. Sejam também pacientes e fortaleçam o seu coração, pois a vinda do Senhor está próxima” (Tg 5.8).

Ora, que o próprio Deus da paz nos santifique inteiramente, e que todo o nosso espírito, nossa alma e nosso corpo sejam preservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (1Ts 5.23).

Naquele grande dia, os salvos em Cristo que, espalhados por todo o mundo, estiverem vivos, ao som da última trombeta, num momento, num abrir e fechar de olhos serão transfigurados. , aqueles que morreram no Senhor ressuscitarão primeiro. Porém, todos os salvos, tanto os que estiverem vivos quanto os que ressuscitarem, serão transformados em corpos gloriosos e incorruptíveis para se encontrarem com Jesus (1Co 15.51, 52).

Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade. Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: A morte foi destruída pela vitória. Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?” (1Co 15.53-55).

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar