Home
Introdução
Artigos
Avivamento
Curiosidades
Estudos Bíblicos
Edificação
Igreja Pedra Viva
Jóias Raras
Minhas Reflexões
Ministério Cristão
Novas de Alegria
Seleções Notáveis
Fale Comigo
Recomende
teste
Novas de Alegria
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
A janela da alma
Pedro Liasch Filho

 

Antes da era cientifica, que teve início há trezentos anos, o homem não sabia que, em verdade, o nosso universo é organizado e governado por leis imutáveis. agora, como resultado do avanço científico, em que as descobertas dos últimos 60 anos são maiores do que o progresso dos cinco mil anos anteriores, o homem deixou de confiar nos seus sentidos, pois havendo descoberto novas e importantes leis relativas ao universo físico, passou a confiar nos princípios da ciência.

Assim, tendo descoberto a maneira como os sentidos funcionam, os cientistas, por exemplo, verificaram que, na verdade, não enxergamos com os olhos, mas com o cérebro. Embora nossos olhos sejam necessários à visão, se ela se concretizasse nos olhos, veríamos tudo de cabeça para baixo, como, no caso da lente fotográfica, cuja imagem é invertida.

A imagem da nossa visão também é invertida na retina do olho, razão pela qual é necessário que o estímulo da visão seja interpretado pelo cérebro na forma apropriada para que a imagem seja vista corretamente.

Realizando uma experiência inusitada, o Dr. Irwin A. Moon, diretor do instituto científico Moody, passou a usar óculos inversores, ou seja, óculos com o foco da imagem invertida, durante várias semanas. Quando começou a usá-los ficou confuso, pois as imagens de fato apareciam invertidas, ele as via de cabeça para baixo. Notou que os óculos também trocavam alguns dos efeitos normais, nos quais baseia-se a noção de profundidade. Observou ainda que os objetos pareciam mudar de posição de maneira confusa e inesperada, causando-lhe náuseas, dificuldade de coordenação motora e distúrbios de origem mental.

Depois de algum tempo, no entanto, começou a ver as coisas de cabeça para cima, como de fato elas são em nossa visão normal. Como prova de que tudo tinha voltado à normalidade, ainda olhando com os óculos inversores, ele não só fez tudo o que um homem comum faz, mas chegou até a pilotar um avião.

De fato, adaptando-se a essa situação anormal, o cérebro reorganizou as imagens da visão do Dr Moon, não só quando ele começou a usar os óculos inversores, mas também quando deixou de usá-los. Diz ele que, tendo retirado os óculos, tudo ficou novamente de cabeça para baixo. A visão que antes era normal ficou outra vez invertida, e teve de passar pela mesma experiência de readaptação, a fim de ver de novo normalmente.

Assim como a experiência científica passa necessariamente pelos padrões da ciência, a experiência espiritual passa também pelas condições apresentadas nas Escrituras, a fim de satisfazer os padrões da justiça divina, tendo em conta a incapacidade do homem de atingir tais padrões. “Todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23).

Quer isso dizer que, diante da incapacidade do homem de se redimir, Deus, em sua infinita misericórdia, satisfez a pena imposta ao homem pecador, provando o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós sendo nós ainda pecadores (Rm 5.8).

Com efeito, a mensagem das boas novas, o evangelho de Cristo (Rm 1.16) é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê. Essa, no entanto, não é uma crença comum, pois, na verdade, ela terá de passar por uma experiência profunda, que resulte numa confiança completa, isto é, numa inteira aceitação da provisão divina.

Deste modo, como crentes espirituais, cuja visão fora readaptada pelo poder da Palavra, abrindo-se uma janela para a alma, somos renovados em conhecimento à imagem do nosso criador (Cl 3.10).

Se, por um lado a ciência hoje tem a resposta para muitos fenômenos de natureza física, por outro, a Bíblia é a chave imutável para a compreensão dos fatos de ordem espiritual estabelecidos por Deus. Ela contém inúmeras declarações que podem ser verificadas experimentalmente, desde que sejam observados os requisitos para tais experiências.

Assim como no reino animal a visão pode ser adaptada para não se ver tudo invertido, também no reino espiritual a visão pode ser ajustada através da Palavra de Deus para se descobrir o novo e vivo caminho, aberto no calvário pelo sacrifício de Cristo (Hb 10.20), pelo qual podemos caminhar até transpor o rio da vida, a fronteira final, e chegar ao lar, na mansão celestial.

De fato, podemos ter a certeza de que a aplicação dos ensinos da Bíblia resultará num grande progresso na esfera espiritual, tal como o progresso científico, que começou quando o homem passou a observar a natureza, ao invés de confiar em suas imaginações. Na verdade, se você puser a Bíblia à prova verificará que seus ensinos são experimentalmente verdadeiros.

"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam..." (Jo 5.39).

“Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.31, 32).

“Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho” (Sl 119.104).

 Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra...” (Sl 119.9).

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar